A mais bela livraria portuguesa, provavelmente das mais bonitas do mundo, seguramente, encontra-se na nossa cidade, em pleno centro histórico.

No dia 13 de janeiro de 1906 é inaugurado o edifício da Livraria Lello que hoje conhecemos, no número 144 da rua das Carmelitas, num ambiente repleto de figuras políticas de relevo, vultos artísticos, destacados burgueses e comerciantes da cidade, jornalistas e grandes intelectuais da época.

“Num país de analfabetos, erigir um tão formoso templo ao divino culto da Emoção e da Ideia é um grande acto de benemerência, e que, pelos seus largos e fecundos resultados, há de ligar perduravelmente os nomes de Lello & Irmão ao reconhecimento nacional.”

– Declaração de Abel Botelho no Livro d’Ouro, no dia 13 de janeiro de 1906.

 

Cronologia

Em 1869 é fundada a Livraria Chardron, pelo francês Ernesto Chardron.

Em 1881, abre a empresa editora de José Lello e o seu cunhado David Pereira.

Em 1894, José Lello compra a Livraria Chardron com o seu espólio e catálogo. Nasce a Lello & Irmão, de José e António Lello.

Em 1906, a 13 de janeiro inaugura o “Templo das Artes”, o novo edifício da Livraria Lello, da autoria do Arquitecto portuense Xavier Esteves.

 

Para mais informações ou se pretender adquirir o voucher para ter acesso a entrada na livraria, visite o site: https://www.livrarialello.pt/

Comments are closed.