O café mais antigo do Porto

«O café Porta do Olival é o estabelecimento mais antigo do seu género ainda em actividade no Porto. Sabe-se que já estava activo em 1853, no mesmo local em que ainda se encontra. É, portanto, como se fosse há mais de 160 anos. Num anúncio, publicado em 1926 na revista “Terras de Portugal”, já é referido como o café mais antigo da cidade do Porto.

O nome “Porta do Olival”, está relacionado com a porta que existia na chamada muralha medieval, uma muralha sólida construída com espessos blocos de granito, entre 1336 e 1374, para defesa da cidade.

A muralha tinha 11 metros de altura e 3500 metros de comprimento. A porta “Olival”, uma das mais importantes da cidade, foi defendida por uma torre, construída em forma de fortaleza. Levava o nome de uma longa terra de oliveiras que, desde os tempos antigos, existia no local onde foi construída.

Foi nesta porta que, no século XV, a Câmara Municipal instalou um sino, chamado “sino de correr”, que ao pôr-do-sol era tocado, para que os cidadãos do Porto regressassem às suas casas. Por esta porta atravessavam os peregrinos, que tinham no horizonte uma estrela brilhante de santuário, como Santiago de Compostela, por exemplo.

Foi também por esta porta que, em 1387, D. Filipa, a filha mais velha do duque Lencaster, entrou no Porto para casar com o rei português D. João I.”»

(…)

Germano Silva, historiador do Porto



Imagem da antiga muralha Fernandina (séc. XIV)
Vista do interior do Café
Comments are closed.